Os desafios de ser líder

Os desafios de ser líder

Exercer o papel de um líder de equipes nunca foi uma atividade simples de realizar. Mesmo quando a liderança era observada sob a ótica do “ manda quem pode, obedece quem tem juízo” haviam desafios para quem assumia o papel do “chefe” e adquiria uma postura de poder, de autoridade.

Considerando que a percepção atual de liderança é completamente o oposto desse passado não tão distante, entendemos que os desafios para o exercício da liderança são uma constante, recodificados no contexto de hoje, em razão da existência de diferentes formas e perfis de líderes. E a melhor maneira de entender e adequar-se ao melhor estilo é olhando para dentro.

Durante uma reunião de trabalho junto a líderes de setores distintos de uma empresa, foi questionado a cada um dos participantes o que era mais desafiador em ser líder. Num intervalo de trinta minutos, tinha-se uma lista com pontos importantes que retratavam a dificuldade de exercer a liderança no contexto organizacional. A riqueza dos detalhes das explicações durante cada relato era cuidadosamente percebida e registrada.

Quando analisado sob a ótica de gestão, a lista retratada no exercício da empresa não se distancia da realidade de muitas outras. Contudo, ela se torna única no detalhamento e essa percepção tem alto valor.

Desta lista, foram considerados desafios de um líder:

1. Ser capaz de gerar entusiasmo, de contagiar os membros da equipe, de forma contínua;

2. Reconhecer e se relacionar, na prática, com pessoas com diferentes competências, habilidades e atitudes;

3. Aprender que dizer “não” também é libertador;

4. Exercer a prática da comunicação eficiente, em meio à diversidade de personalidades;

5. Ser capaz de se automotivar e de motivar outras pessoas;

6. Ser continuadamente referência para a equipe, tornando-se espelho, tendo que lidar com as próprias deficiências;

7. Ser empático e lidar com as variáveis emocionais de cada liderado,

O levantamento e o registro dos desafios relatados, com base na prática diária de cada um, constituem alicerce para o mapeamento das reais necessidades pessoais, profissionais e organizacionais que formarão o estilo de liderança desejados para empresa. Quanto mais for a identificação da exigência do meio interno, mais assertivo será o planejamento e a execução do programa de desenvolvimento, sem em busca de resultados que alcancem o alinhamento e o equilíbrio entre a produtividade, o reconhecimento e a satisfação no trabalho. Certamente, a partir desse conhecimento sob o estilo próprio de liderança teremos líderes mais conectados as suas responsabilidades e à equipe e vice-versa. Com todas as vantagens de vivenciar uma era onde a tecnologia permite a realização de pesquisa virtuais sobre uma quantidade inimaginável de matérias, artigos científicos e livros sobre o tema, nada tira o valor de receber tais informações ali, bem de pertinho, direto da fonte. É nela onde a primeira atenção deve ser priorizada.

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


×